quarta-feira, 4 de abril de 2012

Dicas para uma digna vivência da Páscoa


Pois é, para este FDS não teremos as dicas, pois afinal, este é um momento muito mais que especial em que se pede oração. Então vamos tratar da Semana Santa, e convido a todos para juntos entramos em Jerusalém.

Não pretendo aqui falar de forma aprofundada sobre a Semana Santa, sobre os aspectos teológicos e etc.. Tenho certeza que muitos outros já o fizeram (e com certeza o farão) de maneira muito melhor do que eu, mas quero trazer algumas breves informações sobre, e cada um dos dias que se seguem e qual a sua importância.

Ícone do Ressuscitado que passou pela Cruz
Durante este dias muito se ouvirá sobre o "Tríduo Pascal" ... mas "péraí", como assim tríduo?? A Semana Santa não envolve quinta, sexta, sábado e domingo??? Pois é jovem padawan, muito a descobrir tem você.

O Tríduo Pascal envolve os 3 (três) dias de preparação para a Páscoa. Importante destacar que a maior festa da cristandade não é o Natal, mas sim a Páscoa, pois é nela que celebramos o principal fundamento de nossa fé: a ressurreição de Cristo.

E, se Cristo não ressuscitou, vazia é a nossa pregação é vazia é também a vossa fé. Mas não! Cristo ressuscitou dos mortos, primícias dos que adormeceram.
(1Cor 15,12-14-.20)

Ainda, o Tríduo Pascal é uma celebração só, que se inicia na quinta-feira e encerra-se no sábado.

Feitos esses apontamentos, vou tentar falar sobre cada um dos dias até a Páscoa.


QUINTA-FEIRA SANTA

Neste momento alguém já levanta o braço e diz: esse é o dia que o padre vai lavar os pés do povo.

É ... isso também acontece. Mas é apenas mais um detalhe de toda uma celebração importantíssima para a história da Igreja Católica e de todo o cristianismo. Foi este o dia da última ceia antes da crucificação de Jesus, em que o próprio Cristo instituiu a Eucaristia e o Sacerdócio, em que o Cristo deixou para todos a sua presença material e espiritual, mesmo após sua ascensão aos céus.

Sobre o lava pés, infelizmente muitos o olham como apenas uma representação teatral, mas é algo muito maior que esse teatrinho que muitas paróquias fazem.


Este evento histórico marcou a insistência de Jesus em um dos assuntos mais importantes do seu ministério: o papel dos cristãos e da Igreja. O serviço. A humildade. O colocar-se abaixo, considerar uns aos outros superiores a si mesmo.

Quando vemos o Sacerdote, o Bispo ou o Papa colocando-se a lavar os pés de alguém, ele está se colocando como servo, seguindo o que Cristo determinou (Jo 13, 4-17).

Só que a celebração da quinta-feira santa não é "apenas" isso. Após a comunhão o Santíssimo Sacramento será transladado para um local em que será realizada a adoração em forma de vigília, pois esta é uma noite de profunda oração. O altar da igreja deve ser desnudado e as imagens devem ser cobertas (inclusive em casa), pois este é o momento que o Cristo foi retirado de nosso meio.

Vejam que a Missa não acaba, pois a partir de agora os cristãos se colocam em oração pelo Cristo que foi preso e retirado do meio dos seus. A partir de agora se silencia o coração.


SEXTA-FEIRA SANTA

Este é um dia atípico, pois temos celebração, mas não Missa. É o único dia do ano que não temos Missa.

Este é o dia de jejum e oração por excelência, pois este é o dia em que se recorda a morte do Senhor. É o dia em que Jesus foi humilhado pelos nossos pecados, sofreu as nossas dores no corpo e na alma.

Recomenda-se que antes da celebração no meio da tarde se faça uma reflexão sobre os motivos de Cristo ter aceitado este fardo, se aprofundar neste mistério, até porque apenas ir para a igreja na hora da celebração é pouco.

Recomendo que vejam o filme A Paixão de Cristo, dirigido por Mel Gibson. Com certeza um dos melhores no gênero e que reflete bem os últimos momentos de Cristo até a crucificação.

O mistério da Cruz é algo que o católico não pode esquecer nunca, e não é à toa que é o símbolo que melhor representa a fé Católica. Foi na Cruz que Cristo se entregou, se humilhou, comprovou o seu amor pelos homens. Quando na celebração da tarde deste dia se faz a adoração à Santa Cruz, não estamos venerando um pedaço de madeira, mas sim o instrumento pelo qual Deus manifestou seu imenso amor à humanidade, e reconhecemos Jesus Cristo como nosso Senhor e Deus.

Nós pregamos Cristo crucificado, escândalo para os judeus e loucura para os pagãos; mas, para os eleitos - quer judeus quer gregos - força de Deus e sabedoria de Deus.
(1Cor 1, 23-24)

Mesmo após a celebração devemos nos manter em estado de oração e silêncio.

SÁBADO

Jesus foi crucificado, morreu e foi sepultado. Este é o dia da espera, a espera da ressurreição. Mas neste dia temos um grande acontecimento espiritual: a descida de Cristo aos infernos para resgate dos prisioneiros, como Adão e Eva, Rei Davi, João Batista e todos os profetas do Antigo Testamento.

É aqui que se inicia a vitória de Cristo. Sei que muitos vão dizer "é lenda" ... quer saber, é aqui que se separa os homens das crianças em questão de fé. É muito fácil acreditar apenas no que se vê, no que se toca, mas em termos de fé, a maturidade espiritual nos leva a crer no invisível e intangível. Nos leva crer no poder de Deus, na sua ação constante, na sua vitória contra o pecado (tudo aquilo que nos separa de Deus).


A certeza da descida de Cristo aos infernos e resgate dos cativos é importantíssimo para a compreensão da fé cristã. Significa que perante Cristo não há limite temporal, e sua morte e ressurreição atingiu a todos os homens, independentemente de sua época.

Á noite temos uma das mais belas celebrações da liturgia: A Vigília Pascal. Infelizmente algumas paróquias cuidam desta celebração como se fosse um teatro, mas quando podemos nos aprofundar com o coração aberto em cada leitura, em cada salmo, em cada oração, vemos a ação de Deus desde a criação do mundo até o momento da ressurreição.

É nesta vigília que poderemos entoar o Exultet e o Glória. É quando poderemos dizer ... não, poderemos gritar ao mundo CRISTO RESSUSCITOU, ALELUIA!!!

PÁSCOA

Não, este não é o dia do coelhinho entregar os chocolates. Este é o dia mais importante para o católico, é o dia em que Cristo venceu plenamente a morte e nos resgatou para uma nova vida.

Tenho certeza que se você se deixar levar pelas celebrações, terá uma nova experiência nesta Páscoa. Tente viver de verdade, e não apenas se fazer presente.

E sim, a Missa neste dia também é obrigatória, assim como todas as celebrações citadas acima.

Agora, quer começar bem??? Antes de tudo, antes da celebração da quinta-feira, procure se confessar. Tente mesmo. Se você quer ter uma experiência nova e diferente, procure pelo meio mais correto: pedir perdão a Deus pelos seus pecado, reconciliar-se com Ele.

Sei que poderia ser escrito muito mais coisas sobre o assunto, mas a intenção aqui é apenas dar uma provocada para que tentem viver de forma melhor este período. Depois de tudo isso, é provável que você seja uma nova pessoa.

Uma ótima Semana Santa a todos e uma Feliz Páscoa!
_____________________________________
Fica autorizada a reprodução integral deste post, desde que citada a fonte conforme texto a seguir:
BRANDALISE, André Luiz de Oliveira, Dicas para um digna vivência da Páscoa, publicado em 04/04/12 no blog “André Brandalise” - alobrandalise.blogspot.com/2012/04/dicas-para-uma-digna-vivencia-da-pascoa.html

4 comentários:

  1. Dé parabéns pelo texto!! E obrigada pelo incentivo.

    ResponderExcluir
  2. Este texto é uma boa base para os catequistas ajudarem os catecúmenos a entenderem bem, e de forma simples, os principais aspectos a Semana Santa.

    ResponderExcluir
  3. Rafael_Vitola_Brodbeck24 de março de 2013 22:28

    Meus
    dois cents: 01) As imagens são cobertas no V Domingo da Quaresma
    (antigo I Domingo da Paixão); 02) Não é só sexta que é o único dia do
    ano sem Missa; sábado também não tem! Aliás, se sexta não tem Missa, mas
    tem Comunhão, sábado nem Comunhão tem. É um progressivo "perder"
    coisas. A Igreja primeiro perde o Aleluia e o Glória - Tempo da
    Septuagésima, no calendário antigo. Depois perde a alimentação normal e o
    órgão mais livre, só podendo ser usado para sustentar o canto -
    Quaresma. Após, a Igreja perde as imagens, que são cobertas - Tempo da
    Paixão, que se inicia no V Domingo da Quaresma. Enfim, perde os
    instrumentos musicais, que cessam na Semana Santa, perde a Missa na
    sexta, e perde a própria Comunhão no sábado. Perde tudo por Cristo para
    ganhar tudo em Cristo na Páscoa.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...